quarta-feira, 17 de junho de 2009

Meu Poema de Boas-Vindas!

Dou as boas-vindas a quem é merecedor de recebê-las. Não pela sua postura, suas roupas e cabelos dos mais diversos. As boas-vindas que lhe dou servirão de tapete para uma longa e gratificante caminhada.

O mundo pelos meus olhos é interessantemente comum. Mas não quero me estafar em observar apenas por este par, pois estou no parapeito de uma janela que dá vista para o mundo. E foi observando e interagindo que abri a porta e festejei sua vinda.

Meus poemas, são prosa. Minha prosa, é música! Talvez eu ingresse hoje num mundo que um dia me tirou do quase-abismo, que me mostrou a parte triste que há em mim. Talvez eu ingresse, então, num mundo que não tenho visão ainda e minha janela passe a ter uma visão de 240 graus.

Minha janela não tem grades e tem uma escada do lado de fora. Quando quiser subir, fique à vontade!, e venha observar o mundo também! Não tenho grades, muito menos medo de enxergar novos horizontes e por isso aqui estou!, para ver aquilo que meus olhos ainda não alcançam.

Menina... Assim desejo ser para todo o meu sempre, até que Deus decida que isso tenha sido suficiente para mim. Pois, se eu puder um dia realizar esta façanha, viveria muito tempo para ver as coisas mudarem de rumo, para ver a cara nova de um mundo bem velho.

Cabeça de adulto eu tenho, mas meu coração e meus impulsos ainda enganam minha razão, por vezes. E assim minha janela se transfigura: ora é enfeitada de flores e vinho, ora de bonecas e inocência, ora de pedras e paus.

Mas sempre aberta está minha janela.

Portanto, novamente te dou boas vindas!

Visitem: http://despudoradaalma.blogspot.com/ e http://pessoacomun.blogspot.com/

Abraços,

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Eba! Obrigada pela visita!

Postar um comentário